CFP • Coleção de Fungos Patogênicos

Histórico

Desde o início da década de 20, o Hospital Evandro Chagas (atualmente designado Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas-INI) tem contribuído para o conhecimento da paracoccidioidomicose e, esporadicamente, para o conhecimento de outras micoses. Esta situação transformou-se notavelmente com a reestruturação do HEC a partir de 1986, quando as pesquisas em paracoccidioidomicose e outras micoses sistêmicas endêmicas foram reforçadas através da incorporação de micologistas e a instalação de um bom laboratório voltado ao diagnóstico destas micoses. Assim, foram realizadas inúmeras pesquisas direcionadas ao conhecimento da paracoccidioidomicose, histoplasmose, criptococose, dermatofitoses e, mais recentemente a coccidioidomicose, esta última de ocorrência circunscrita à região do semiárido do Nordeste brasileiro. Além destas micoses, foi dedicada atenção também ao problema da aspergilose pulmonar, sobretudo nos quadros de colonização de cavidades, que frequentemente se associa à tuberculose pulmonar crônica residual.

O Laboratório de Micologia-INI/Fiocruz integra os seguintes setores: a) diagnóstico micológico e b) imunodiagnóstico, ambos voltados ao diagnóstico das micoses sistêmicas, cutâneas e subcutâneas, utilizando técnicas tradicionais e incorporando métodos novos aplicados ao reconhecimento das micoses. Um terceiro setor, ambiental, permite estudar as várias facetas implicadas como fontes ambientais de risco para se adquirir as micoses sistêmicas, com interesse óbvio na orientação preventiva. Recentemente criado (2008), o setor que abrange a Coleção de Fungos Patogênicos (CFP) tem o objetivo de reunir todas as linhagens de fungos patogênicos preservadas nas coleções de pesquisa destes 3 setores do Laboratório de Micologia do INI, para a formação de uma única coleção, e conta com o apoio do INI/Fundação Oswaldo Cruz.

Integrado e articulado com outros serviços do INI, sobretudo o Serviço Médico e o Serviço de Anatomia Patológica, o Laboratório de Micologia funciona como Centro Nacional de Referência em Micoses Sistêmicas, com atendimentos especializados, tanto do estado do RJ quanto de outros estados, objetivando o diagnóstico de casos humanos destas micoses (sob forma de casos isolados ou de surtos) e identificação de fontes ambientais e, com a ajuda da CFP, também realiza treinamento para profissionais da área da Saúde, de nível médio e superior, atendendo às demanda da rede pública (SUS) e privada.



© 2018 Coleção de Fungos Patogênicos, Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas, Fundação Oswaldo Cruz